Link para página

Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso websiteAo navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Mapa de Localização

Contactos

Largo Dr. José Lopes Dias 
6000 - 462 Castelo Branco

Terça a Domingo 10h00-13h00 e das 14h00-18h00
Geral: 3€; Séniores (+ 65): 1,5€; Estudantes: 1,5€; Portadores Cartão Jovem: 1,5 €; Visitas de Estudo: Entrada Gratuita

Museu Francisco Tavares Proença Júnior

O Museu Francisco Tavares Proença Júnior foi criado em 1910 pelo arqueólogo de quem recebeu o nome e assume como missão  “o estudo e a investigação, a recolha, a documentação, a conservação, a interpretação, a exposição e a divulgação do património cultural que integra o seu acervo, com especial relevo para as coleções de Arqueologia e de Têxteis, entendidas enquanto referentes identitários, fontes de investigação científica e de fruição estética".

A sua missão é também a divulgação do património local e regional não representado no acervo do Museu e considerado expressivo da identidade das comunidades da região de influência do Museu.

Integrado na Rede de Museus e Equipamentos Culturais do Município de Castelo Branco, desde 1 de setembro de 2015,  no âmbito do Contrato Interadministrativo de Delegação de Competências do Governo, o Museu Francisco Tavares Proença Júnior conta com uma área de exposições temporárias, ampliada e situada em área privilegiada, ao lado do Salão Nobre.

Simultaneamente, está a ser reforçada a componente expositiva de Arqueologia, bem como de Arte Sacra.

Paralelamente, está a ser ultimada a transferência do núcleo expositivo “Tecnologias Tradicionais do Linho e da Seda” e a Oficina-Escola de  Bordados Regionais  para Centro de Interpretação do Bordado de Castelo Branco, a instalar no edifício das antigas instalações da Biblioteca Municipal, na Praça de Camões.

A Biblioteca D. Fernando de Almeida, criada em 1985 na sequência da doação do espólio bibliográfico do ex-diretor do Museu, está agora instalada no R/C do edifício, para facilitar o acesso, quer ao público em geral, quer de investigadores e público  especializado, mas, sobretudo, de cidadãos com mobilidade reduzida.

A Arqueologia, matriz fundadora do Museu, ganha agora uma  maior relevância, ocupando todo o R/C do edifício, através da elaboração de um programa coerente de exposições temporárias, promovendo-se ao mesmo tempo o estudo, a conservação e a divulgação do espólio existente nas reservas.

Para além da Arqueologia, nas exposições temporárias privilegiar-se-á, também, a arte têxtil, a arte sacra, a etnografia, o mobiliário e outras áreas relacionadas com a cultura regional.

Sublinhe-se que um dos núcleos principais do Museu é o da Arte Têxtil, em que predominam as colchas de Castelo Branco.

O Museu Francisco Tavares Proença Júnior assume como principal vocação disciplinar a Arqueologia, as Artes Decorativas com incidência no Bordado de Castelo Branco e a Arte Sacra.

O Salão Nobre do Museu está a ser potenciado com a apresentação de iniciativas regulares com concertos, palestras, jornadas ou outras iniciativas consentâneas com a missão do Museu, pelo que o acesso àquele espaço é agora feito pela escadaria principal do edifício.

Encerra:

Segundas-feiras, 1 de Janeiro, Feriado Municipal (terceira 3ª feira após o Domingo de Páscoa), 25 de Abril, 1 de Maio, Domingo de Páscoa e 25 de Dezembro.