Link para página

Este site utiliza cookies que facilitam a navegação ou o registro e a captura de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso site Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Mapa de Localização

Contactos

Rua Bartolomeu da Costa
6000 - 773 Castelo Branco

Meses de abril a setembro: 09h00-19h00; Meses de outubro a março 09h00-17h00
Geral: 2€; Séniores (+ 65): 1€; Grupo (+10): 1€; Estudantes e Crianças até aos 10 anos: Gratuito

Jardim do Paço Episcopal

O Jardim do Paço Episcopal de Castelo Branco, classificado como MONUMENTO NACIONAL, revela-se como um dos mais originais exemplares do Barroco em Portugal.

Jardim de recreio e reflexão, é dedicado a S. João Baptista, cuja estátua ocupa um lugar central na parede fundeira do patim principal.

Foi o Bispo da Guarda, D. João de Mendonça (1711-1736), que encomendou e provavelmente orientou as obras do Jardim.

Mais tarde, já no fim do séc. XVIII, o segundo bispo da Diocese de Castelo Branco, D. Vicente Ferrer da Rocha, fez ali obras de algum relevo.

Na sequência da Implantação da República, já em 1911, o Jardim passa para as mãos da Câmara Municipal, primeiro por arrendamento e, em 1919, com a compra que lhe confere titularidade definitiva sobre a propriedade.

O Jardim do Paço, em forma retangular, tem no patim principal cinco lagos, nos quais se destacam os característicos jogos de água.

No patamar intermédio destaca-se o Lago das Coroas e, em lados opostos, a Escadaria dos Reis e a Escadaria dos Apóstolos.

No patim superior, merece destaque a Escadaria de Moisés e o grande tanque a partir do qual se garantia o funcionamento dos repuxos (por pressão), bem como o abastecimento a todo o Jardim e às então designadas Hortas Ajardinadas (actual Parque da Cidade).

Rico de simbologia, todo o Jardim do Paço é pontuado por estatuária, com a água como elemento central - apresentada no espaço como o elemento purificador - num cenário que remete o observador para uma dualidade constante entre o terreno e o divino.

Os canteiros rematados por buxo esculpido e as laranjeiras plantadas por todo o jardim exalam aromas característicos que transformam este lugar particularmente aprazível na Primavera, muito embora o Jardim do Paço mude ao ritmo das Estações do Ano e em cada época tenha atractivos que o tornam ímpar e imperdível. 

Azulejos do Jardim do Paço Episcopal

Os muros delimitadores do Jardim do Paço apresentam painéis de azulejo figurativo, monocromo, azul sobre fundo branco, representando várias vistas de Castelo Branco, da Antiga Quinta e Bosque, a Capela de São João e respetivo Cruzeiro.