Link para página

Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso websiteAo navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Mensagem do Presidente da Câmara Municipal de Castelo Branco para assinalar o 25 de Abril

25 abr, 2020

O dia que assinalamos hoje representou um marco para a liberdade de pensamento e de expressão em Portugal, mudou o rumo da história do nosso país e a forma como doravante esta seria escrita.

Foram tempos desafiantes e de incerteza, aqueles que antecederam e que sucederam à Revolução de Abril. Foi um caminho longo, com quase cinco décadas, mas onde os valores conseguidos nos permitiram viver com liberdade.

Esta é e será sempre uma data de extrema importância para os portugueses, mas considero que em tempos de pandemia é ainda mais imprescindível assinalá-la. Esta pandemia é uma ameaça à forma de viver que o povo português conquistou e à nossa forma de estar desde a Revolução. É uma pandemia que imprime na sociedade valores de desconfiança, receio e medo, que limita as nossas saídas ao exterior, que nos força a estar em casa e que mudou para sempre a forma como olhamos o mundo.

Uma pandemia cujo seu combate é hoje uma prioridade da Câmara Municipal de Castelo Branco. Não poupamos em esforços para proteger da melhor forma possível a nossa comunidade, não só no que respeita à contenção da propagação do vírus, mas também na mitigação dos efeitos que este nos causa.

Desde a primeira hora que o estado de alerta do município é permanente e estamos de forma constante em coordenação com as autoridades e instituições do concelho, para darmos uma resposta rápida e eficaz, mediante as necessidades da nossa população.

Estamos totalmente disponíveis para prestar apoio às várias entidades locais; apoiámos financeiramente a Unidade Local de Saúde para aquisição de equipamentos necessários no combate ao vírus, materiais que estão a ser adquiridos e serão uma mais valia no futuro; disponibilizámos equipamentos para alojamento alternativo dos profissionais de saúde que estão na primeira linha de combate; disponibilizámos apoio financeiro às freguesias, conferindo-lhes meios para apoiarem as nossas gentes e, assim, garantir um combate mais eficaz contra o vírus; dirigimos apoio financeiro aos Agrupamentos de Escolas do nosso concelho, garantindo que os nossos alunos mais carenciados tenham acesso ao ensino de forma igual; criámos o Centro de Recursos COVID para potenciar e facilitar iniciativas solidárias de voluntariado direcionando-as para quem mais precisa e procedemos à aquisição de testes de despiste ao SARS-CoV-2/Covid-19 para testar os profissionais das IPSS’s, das Forças de Segurança, dos Bombeiros, da Proteção Civil e funcionários do município.

E porque a nossa prioridade são as pessoas e estamos cientes do impacto negativo que esta pandemia pode ter na coesão social e económica do nosso território, tomámos diversas medidas que visam a mitigação dos seus efeitos, nomeadamente, através da redução e isenção de taxas e pagamentos, utilizando os meios que estão ao nosso alcance para reduzir o impacto financeiro que esta pandemia está a provocar aos nossos munícipes.

Felizmente, Castelo Branco tem um quadro epidemiológico que nos deixa esperançosos e neste sentido não posso deixar de salientar, mais uma vez, o incansável empenho coletivo de todos os albicastrenses que têm, nesta altura, bordado Castelo Branco com contenção. O bom desempenho nesta árdua missão de que todos fomos incumbidos é revelador de uma comunidade coesa e solidária que, com sensatez e tranquilidade, está a combater este devastador vírus de forma exemplar e está consciente de que a sua liberdade termina quando a do outro começa.

Hoje recordamos um ponto de viragem na história do país e vivemos outro momento marcante na história do mundo, com origens, fatores e repercussões tão diferentes, mas que colocam os nossos direitos e liberdades em causa. Este é, portanto, um momento de reflexão sobre a forma como vivemos e na valorização daquilo que conquistámos no 25 de Abril de 1974. Assim, e de forma a tornar possível a liberdade de amanhã, apelo à preservação de uma conduta de isolamento social, com deslocações ao exterior reduzidas ao máximo e de cumprimento das recomendações da Direção-Geral de Saúde, para que o próximo 25 de Abril faça verdadeiramente jus aos valores que defendemos.

Neste dia, quero ainda dirigir-me aos empresários de Castelo Branco, empresários de espírito lutador que pela sua atitude de perspicácia e perseverança dinamizam a nossa economia. A todos eles quero transmitir-lhes uma palavra de esperança e dizer-lhes que os apoiaremos em tudo o que nos for possível.

Reiterando o meu agradecimento aos profissionais da saúde, às forças de segurança, da Proteção Civil, aos Bombeiros, às Instituições de Apoio Social, ao Instituto Politécnico de Castelo Branco, aos Agrupamentos de Escolas do nosso concelho, às Juntas de Freguesia, aos funcionários do Município e a todos os que se arriscam diariamente para nos garantir os serviços e bens essenciais, bem como a todos os que continuam a manter a nossa economia a funcionar, quero deixar o compromisso de que continuaremos a investir, de forma a que voltemos o mais rápido possível a bordar e receber e a tornar Castelo Branco, cada vez mais, na melhor cidade para se viver, trabalhar e investir.  

Hoje, desta forma, continuamos a defender os valores de abril.

Viva o 25 de Abril, Viva Castelo Branco.