Link para página

Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso websiteAo navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Mapa de Localização

Contactos

Avenida General Humberto Delgado
6000-081 Castelo Branco

Horário da Bilheteira: Terça a Sábado - 14h00 às 19h00

Cine-Teatro Avenida

O "Cine-Teatro Avenida - ocupa um gaveto do Campo da Pátria e da nova Avenida do Marechal Carmona, num terreno com a superfície de 2.050 metros quadrados.

Projetado pelos arquitetos Raul César Caldeira e Albertino Crujeiro Galvăo Roxo, o edifício tem uma área coberta de 1. 147 metros quadrados. O terreno sobrante, com a superfície de 903 metros quadrados, constitui uma esplanada para espetáculos ao ar livre.

O edifício, concebido no Estilo Moderno, é um exemplar característico da evolução da Arquitetura, operada no século XX, com o emprego de novos materiais de construção.

Além do salão principal, balcão e camarins possui, nos seus três pisos, outros salões, botequins e todas as dependências inerentes a uma moderna casa de espetáculos.

A construção foi iniciada em Abril de 1950 e ficou concluída em Setembro de 1954.

A inauguração foi feita no dia 2 de Outubro de 1954, às 22 horas, com a representação das peças Premio Nobel e Ceia dos Cardeais, primorosamente desempenhadas pela Companhia do Teatro Nacional de D. Maria II, de Lisboa, da qual faziam parte a famosa atriz Amélia Rey Colaço, e os apreciados atores, naturais do Concelho de Castelo Branco, Robles Monteiro e Raul de Carvalho. A seguir ao espetáculo houve um animado baile abrilhantado pela Orquestra Copacabana.

Após a representação das peças O Leque de Lady Windermere e Essa Mulher, pela mesma companhia, nas noites de 2 e 3 de Outubro, foram dados os primeiros espetáculos de cinematógrafo no dia 4 de outubro, às 16 horas, com a exibição da fita Enrico Caruso e, às 20 horas e 30 minutos, com a exibição da fita Salomé.

In “Castelo Branco - Na História e na Arte, de Manuel Tavares”

Este é o retrato dos primeiros tempos do Cine-Teatro Avenida.

46 anos depois, após um violento incêndio e um processo de recuperação, o Cine-Teatro Avenida renasceu. Diferente e moderno, mas mantendo alguns elementos do antigo Cine Teatro Avenida.

A sala apresenta agora uma lotação de 703 pessoas, 408 lugares na plateia, 264 no primeiro balcão e 7 camarotes com uma lotação de 31 lugares.

Suprimiu-se o 2° balcão - o popular Galinheiro -  o que permitiu conceber um espaço polivalente.

Criou-se, ainda, ao nível do piso - 1, por baixo da plateia, um salão de grandes dimensões, polivalente, mas que se presta à realização de exposições diversas.

Nesse mesmo piso foi recuperada uma antiga nora, que já existia antes de 1954, a data de inaugurarão do Cine-Teatro Avenida. A nora, no centro desta sala polivalente, pode ser entendida como um elemento insólito, mas que contribui largamente para criar uma atmosfera carismática.

  • Centro de Interpretação do Jardim do Paço
  • Antigo Edifício dos CTT
  • Sala da Nora
  • Centro Cultural de Alcains