Link para página

Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso websiteAo navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Balanço do primeiro ano de mandato

26 out, 2018

Continuamos a desenvolver Castelo Branco com uma estratégia ousada e bem definida” afirmou Luís Correia durante a conferência de imprensa de apresentação do balanço do 1º ano de mandato.

O autarca destacou algumas das obras realizadas, e assegura que, “foram já lançadas obras estruturantes, que consolidam a estratégia do executivo para o concelho”, no âmbito da requalificação urbana, coesão territorial, turismo, economia e cultura.

O presidente do município albicastrense lembrou algumas das conquistas deste primeiro ano de mandato, como a certificação do Bordado de Castelo Branco e da Viola Beiroa.

Numa estratégia onde a coesão territorial é um fator central, o autarca evocou algumas das obras e investimentos feitos, “Levámos a USALBI a mais freguesias… inovámos e modernizámos as Feiras, apelámos à identidade própria de cada freguesia,” explica o autarca.

Na sua exposição, Luís Correia, lembrou algumas das obras de requalificação urbana realizadas na cidade, “foi feito um forte investimento em várias zonas da cidade, como nos bairros do Valongo e do Cansado, bem como a requalificação da zona da Ex-metalúrgica, uma obra emblemática, que modificou completamente aquela degradada zona da cidade”.

O sector agroalimentar tem merecido por parte do executivo liderado por Luís Correia um investimento significativo. “Além da dinamização das estruturas já existentes iniciámos neste 1º ano de mandato a construção da destilaria em S. André das Tojeiras.” Investimentos que contribuem, segundo o autarca, para que o concelho se posicione cada vez mais como um verdadeiro ecossistema agroalimentar.

Uma referência não só para o investimento material, mas também o imaterial, com destaque para a preservação cultural e valorização das tradições do concelho.

Durante um ano, a autarquia investiu na educação, o que se materializa na requalificação de escolas, na saúde, com obras nas urgências hospitalares e Centro de Saúde, na requalificação de património, evidenciada pelas obras na Sé Concatedral e Museu Francisco Tavares Proença Júnior, e também em infraestruturas de apoio ao desenvolvimento do concelho, tais como a construção do Hangar e torre de controlo do Aeródromo de Castelo Branco.

Luís Correia destacou também as parcerias efetuadas com as “dinâmicas” associações do concelho que, “nos permitiram ir mais além na dinamização da comunidade e na construção de infraestruturas”.