Link para página

Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso websiteAo navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Castelo Branco formalizou protocolo para Espaço Empresa

10 abr, 2018

O presidente da Câmara Municipal de Castelo Branco, Luís Correia, assinou esta segunda-feira (9 de abril), nas Caldas da Rainha, o protocolo que visa a abertura do Espaço Empresa, que vai trazer mais proximidade e apoio aos empresários e investidores.

Durante a cerimónia que decorreu nas instalações da Comunidade Intermunicipal do Oeste, mais de vinte municípios e uma comunidade intermunicipal assinaram estes protocolos que visam a abertura do Espaço Empresa em concelhos de Norte a Sul do País.

A iniciativa, desenvolvida pelo IAPMEI - Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação, em parceria com a AMA, Agência para a Modernização Administrativa e a AICEP, Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, teve por base projetos-piloto desenvolvidos em Leiria, Abrantes e Ansião desde junho do ano passado.

O projeto conta com o apoio de 26 entidades da administração pública central e regional, pertencentes às áreas da Justiça, Turismo, Administração Interna, Segurança Social, Trabalho, Ambiente, Agricultura, Mar, Planeamento e Infraestruturas, entre outros.

Luís Correia congratulou-se com o novo serviço que o Município vai passar a disponibilizar, dentro de aproximadamente “dois meses, no máximo três”. Referindo também que “o desenvolvimento económico é para nós uma prioridade, e estamos a atuar como facilitadores, induzindo a aproximação entre empresas e a administração pública, desburocratizando os processos em prol do aumento da competitividade do tecido empresarial de Castelo Branco”.

O Espaço Empresas irá situar-se no edifício da autarquia e tem por objetivo desenvolver um novo modelo de atendimento empresarial centrado nos interesses e necessidades do empresário, concentrando as respostas às empresas num ponto único de contacto, no sentido de minimizar o esforço dos empresários no acesso à informação e na interação com a administração pública central e local.