Link para página

Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso websiteAo navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

6ª Edição do Festival Literário - Fronteira conta com 15 autores

06 abr, 2018

O Fronteira - Festival Literário de Castelo Branco, cuja sexta edição decorre entre os dias 11 e 14 de abril, tem este ano uma forte ligação com as escolas.

Nos primeiros três dias, escritores e ilustradores visitam as escolas do concelho, promovendo o contacto dos mais jovens com a leitura e a ilustração. Castelo Branco receberá quinze autores que conversarão com 1.375 alunos pertencentes a quatro agrupamentos de escolas.

O Presidente da Câmara Municipal, Luís Correia, realçou que este festival é uma aposta ganha para Castelo Branco, “tem um programa que enriquece a atividade educativa dos nossos agrupamentos” e considera “ fundamental a ligação entre o Festival e a comunidade escolar”.

O comissário do festival, José Pires, relembrou a importância do trabalho das bibliotecas escolares e da Biblioteca Municipal. A realização da sexta edição “prova que se está a fazer um bom trabalho com a comunidade albicastrense a nível do incentivo à literatura”.

Entre os 15 convidados desta edição estão nomes como Ana Margarida de Carvalho, António Mota, Filipa Melo, João Ricardo Pedro, José Carlos Vasconcelos, José Mário Silva, Maria Bouza, Maria João Lopes, Mário Augusto, Pedro Brito, Pedro Mexia e Rachel Caiano.

O responsável pela organização adiantou ainda que, dia 14 de abril, a partir das 10h00, no Cine-Teatro Avenida, realiza-se o workshop de ilustração Ilustrar, ilustrar, com Rachel Caiano, vencedora do prémio Jovens Criadores em 2001. No mesmo dia, pelas 15h30, na Biblioteca Municipal, o programa inclui uma mesa de debate intitulada Vinte anos depois, mudou alguma coisa na literatura portuguesa?, Vinte anos da distinção de José Saramago com o Nobel da Literatura, o que mudou na expressão e internacionalização da literatura portuguesa?, os convidados para esta mesa são Ana Margarida de Carvalho e José Carlos de Vasconcelos com moderação de João Céu e Silva.

Ainda dia 14 e na Biblioteca Municipal, a partir das 16h30, realiza-se a mesa de debate A lusofonia é uma ficção, com Filipa Melo e João Ricardo Pedro, com a moderação de Pedro Vieira, uma hora depois, no mesmo espaço, decorre o debate Que autores de língua portuguesa se perfilam como potenciais a Nobel?, com José Mário Silva e Pedro Mexia e moderação de João Céu e Silva.

A sessão de encerramento está prevista para as 18:30, com a Entrevista de Vida, que tem como convidado Mário Augusto, pertecendo a moderação a Pedro Vieira.