Link para página

Este site utiliza cookies que facilitam a navegação ou o registro e a captura de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso site Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Castelo Branco aprova orçamento de 60 milhões de euros

14 dez, 2020

A Câmara Municipal de Castelo Branco aprovou um orçamento de 60 milhões de euros para 2021, mais 8,9 milhões de euros face ao actual.

Este aumento surge como uma resposta aos desafios do próximo ano, como a mitigação dos efeitos causados ​​pela pandemia COVID-19. Para além disso, a autarquia não complementar a concretização de projetos que reforçam o desenvolvimento urbano e sustentável do concelho e a consolidação do processo de descentralização de competências, especificamente as relacionadas com a educação.

Para José Augusto Alves, presidente da Câmara Municipal de Castelo Branco, “este é um orçamento robusto, ambicioso e abrangente, sem perder de vista a sustentabilidade da autarquia e tendo presente aquilo que é a manutenção do equilíbrio financeiro do município. O nosso objetivo é que os albicastrenses tenham cada vez mais qualidade de vida.”

Está, por isso, previsto o reforço no programa Habitar Castelo Branco e Habitar Castelo Branco Solidário, o Apoio à Aquisição de Bicicletas, ou a requalificação do Mercado Municipal de Castelo Branco. O orçamento para 2021 pretende ainda potenciar a digitalização do turismo do concelho, através de vários equipamentos municipais e com projetos como a Valorização do Património e Recursos Endógenos e a Valorização da Rota do Bordado de Castelo Branco.

Neste orçamento está também contemplada a consolidação do investimento em vários projetos. É o caso do Centro de Oportunidades Sociais da Quinta do Moinho Velho, as ciclovias, o Parque Urbano Cruz do Montalvão, a requalificação da área de Localização Empresarial e a ligação da Avenida do Empresário à zona industrial.

De uma forma geral, o orçamento do município para 2021 permitirá o investimento em áreas tais como a Economia, a Ação Social e Saúde, a Habitação, a Educação, as Indústrias, o Empreendedorismo e Inovação, o Turismo, o Desenvolvimento Urbano e Ordenamento do Território, a Cultura, a Proteção Civil e Luta Contra Incêndios, o Ambiente, o Desporto, a Mobilidade e Transportes e os Espaços Verdes.