Link para página

Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso websiteAo navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Energia

A produção e o consumo de energia têm um impacto altamente negativo no meio ambiente, contribuindo para o designado efeito de estufa e para as consequentes alterações climáticas, destruição de ecossistemas naturais e causando efeitos adversos na saúde humana, entre outros.
 
A iluminação é responsável por elevados consumos de energia eléctrica no sector residencial, estimando-se que, nas habitaçőes da União Europeia, possa atingir 10,8% da factura de electricidade final de cada casa. Tirar algum tempo para desligar um interruptor pode parecer insignificante. Contudo, se toda a gente o fizesse todos os dias, os resultados seriam significativos.


Conselhos Úteis: 

  • Desligue as luzes quando năo necessitar delas.
  • Mude para lâmpadas económicas.
  • Não deixe os aparelhos eléctricos em modo de espera (standby).
  • Utilize ventoinhas para refrescar o ar.
  • Mude para electricidade verde: eólica, hidráulica, madeira, biogás, solar.
  • Utilize as máquinas de lavar roupa e louça apenas quando estiverem cheias.
  • Use ciclos de baixa temperatura para lavagens (30ºC ou menos).
  • Utilize a máquina de secar roupa apenas quando estritamente necessário.
  • Ferva apenas a água necessária.
  • Cubra as panelas enquanto cozinha.
  • Tome um duche em vez de um banho de imersão.
  • Deixe entrar a luz na sua casa! Pense em escolher cores claras para paredes, tetos e pavimentos, assim como em usar espelhos, para refletir a luz diurna.
  • Desligue as luzes antes de ir de férias.
  • Desligue o computador enquanto estiver ausente do escritório.
  • Ligue os aparelhos elétricos da sala de estar (TV, leitor de DVD, sistema de som) numa única tomada múltipla.
  • Utilize recuperador de calor na sua lareira.
  • Substitua os antigos vidros normais das suas janelas por vidros duplos.
  • Descongele o seu frigorífico e congelador regularmente.
  • Evite colocar alimentos quentes ou mornos no frigorífico.
  • Encha o congelador.
  • Limpe o pó na resistência do frigorífico .
  • Descongele os alimentos retirando-os do congelador na noite anterior.

Água

O facto de termos água potável ao alcance de uma torneira faz-nos esquecer, com demasiada frequência, que este bem pode esgotar-se.

Segundo a Organização das Nações Unidas, actualmente, cerca de 20% da população mundial năo tem acesso a água potável. Este problema irá agravar-se nas próximas décadas, como resultado de um conjunto de fatores, entre os quais o aumento da população, o aquecimento global e a má gestăo dos recursos hídricos.  Segundo a Agência Europeia do Ambiente, o consumo doméstico de cada europeu é de 100 litros de água por dia, maioritariamente utilizados na higiene.

Conselhos 

  • Não deitar lixo para a sanita, evitando descargas de água desnecessárias.
  • Manter o autoclismo sem fugas: uma fuga no autoclismo pode representar um desperdício de cerca de 400 litros por dia (80 garrafőes).
  • Ao adquirir autoclismo tenha em consideraçăo a etiqueta de eficiência hídrica.
  • Utilize um garrafăo na casa de banho para aproveitar a água que sai do chuveiro enquanto não aquece.
  • Instalar chuveiros economizadores, que podem alcançar uma redução de consumo de cerca de 40%.
  • Substituir os banhos de imersão por duches rápidos, com cinco minutos de água corrente, fechando a torneira enquanto se ensaboa.
  • Lavar as mãos de forma rápida, expedita, sem abrir a torneira no máximo.
  • Fechar a torneira ao escovar os dentes. Em alternativa pode utilizar um copo para lavar os dentes.
  • Fechar a torneira ao fazer a barba.
  • Utilizar as máquinas de lavar roupa e lavar loiça apenas quando estiverem com a carga completa.
  • Se tiver máquina de lavar loiça, é preferível utilizá-la na carga máxima do que lavar loiça à măo.
  • Na lavagem de veículos substitua a mangueira pelo método do balde e pano. Poderá reduzir o consumo de água em cerca de 90%.
  • No jardim regue apenas em horas de menor calor, com o início da manhã e o final do dia.
  • Opte por plantas autóctones e que sejam pouco exigentes em água.
  • Opte por sistemas de rega automática, como por exemplo o gota-a-gota, que possibilita um consumo de água mais controlado.
  • Faça recolha da água da chuva para utilizar posteriormente na rega e/ou lavagem de veículos.
  • Deverá verificar com frequência a sua torneira do jardim, dado que uma torneira a gotejar desperdiça cerca de 30 litros (6 garrafões) de água por dia.
  • Na piscina aplique uma cobertura, de forma a evitar perdas por evaporação.

Resíduos

Em média, cada português produz 1,4 quilos de resíduos domésticos por dia. Um agregado familiar com quatro elementos é responsável pela produção de duas toneladas de lixo anualmente. Apenas uma pequena parte destes resíduos são orgânicos (restos de comida, por exemplo). Quase dois quartos dizem respeito a papel, cartão, vidro, plástico e metal, ou seja, materiais que podem ser reciclados.

Ao separar o lixo reduz-se a quantidade de resíduos depositados nos aterros sanitários. Se a reciclagem for eficiente, só serão depositados resíduos que não podem ser valorizados, reduzindo assim a necessidade de construção de mais aterros.

Ao reciclar poupa-se energia, uma vez que não é necessário fabricar os materiais a partir de matérias virgens.

Conselhos: 

  • Pague as suas contas pela Internet, poupando assim desperdício de papel.
  • Entregue os resíduos tóxicos e perigosos (pilhas, tintas, pneus, óleos, entre outros), em locais/ ou a gestores autorizados para a sua reciclagem ou eliminação.
  • No consumo diário, procure a utilizaçăo de produtos e pacotes biodegradáveis e recicláveis.
  • Tome atenção aos produtos com menos embalagem.
  • Compre produtos do maior tamanho que puder usar (por exemplo, 1 garrafăo em vez de 3 ou 4 garrafas de água).
  • Prefira embalagens recarregáveis em vez de embalagens de apenas uma utilização.
  • Compre produtos em embalagens que conhece como sendo facilmente separadas para reciclar.
  • Leve um saco quando for às compras. Os sacos de plástico podem demorar entre 15 e 1000 anos a desaparecer no ambiente.
  • Use pilhas recarregáveis nos brinquedos e rádios.
  • Use uma máquina fotográfica normal, em vez das descartáveis.
  • Troque os lenços de papel por lenços de tecido.
  • Use pratos, copos e taças que se podem lavar para festas e piqueniques em vez de loiça descartável.
  • Use uma máquina de barbear manual com lâminas substituíveis em vez de máquinas descartáveis.
  • Calcule de uma forma racional o tipo e a quantidade de produtos que compra (evitando deitar fora comida) e verificar regularmente o prazo de validade, não deixando estragar os alimentos.
  • Separe o vidro, o plástico, e o papel para reciclar e deposite-os num ecoponto perto de si.
  • O produto obtido por compostagem (o composto - lixo doméstico) irá ajudar a reconstruir o solo do seu jardim.
  • Coloque o óleo da fritura num contentor especial no ecocentro.
  • Entregue os medicamentos fora de prazo e radiografias na farmácia.
  • Consulte no seu município quais os locais onde pode depositar corretamente o equipamento elétrico e eletrónico que já não utiliza.
  • Lembre-se de que os pneus em final de vida podem ser entregues na mesma loja onde for comprar os novos ou, como alternativa, em locais específicos com esse objetivo, onde serão tratados, reciclados ou recuperados energeticamente.

Transportes

Um sistema de transportes públicos eficiente e flexível é essencial para a nossa economia e qualidade de vida.

Os transportes coletivos (autocarro, elétrico, metro, metro de superfície, comboio e táxi) permitem deslocações rápidas, seguras, mais baratas e confortáveis dentro da cidade, rentabilizando o espaço urbano e diminuindo a energia consumida e os consequentes poluentes emitidos. Ao contribuírem para a diminuição do tráfego, principalmente dentro das grandes cidades, têm implicações benéficas diretas na redução de gases de efeito de estufa.

O andar a pé produz inúmeros benefícios para a vida na cidade, mais qualidade ambiental,  mas também na vida do individuo, com melhoria das condições de saúde.

Também o uso de bicicleta constitui, logo a seguir ao andar a pé, o modo de transporte mais eficiente em termos de redução de poluição, ruído, ocupação de espaço e consumo energético.


Conselhos 

  • No momento da escolha da sua habitação tenha em conta os fatores de mobilidade.
  • Utilize os transportes públicos, ande a pé ou de bicicleta, especialmente para percorrer pequenas distâncias (até 3 km).
  • Informe-se da existência de transportes coletivos que lhe permitam realizar as suas deslocações quotidianas.
  • Na compra do automóvel, verifique a respetiva ficha técnica relativa ao consumo de combustível.
  • Partilhe o veículo, sempre que possível, com colegas ou familiares nas deslocações de e para o local de trabalho, supermercado, ou outros.
  • Evite carregar pesos desnecessários, na bagageira, devido à sua contribuição para o aumento significativo do consumo de combustíveis.
  • Sempre que não forem necessárias remova as barras exteriores de transporte do tejadilho pois estas diminuem a aerodinâmica da viatura e aumentam o seu consumo de combustível.
  • Planeie antecipadamente os percursos e escolha os mais descongestionados.
  • Em tempo de calor, opte por viajar em horas mais frescas, usando menos o ar condicionado e evitando o aumento do consumo de combustível.
  • Quando for de férias e antes de alugar um carro, informe-se no hotel sobre os transportes públicos na região ou sobre os serviços de transporte/visitas organizadas pelo próprio hotel.
  • Sempre que tiver que estacionar ao ar livre, escolha um local à sombra ou pelo menos certifique-se que o depósito de combustível não está voltado na direção do sol.
  • No arranque a frio, inicie a marcha com uma condução suave, em vez de esperar que o motor aqueça ao ralentim, porque apenas contribui para desperdiçar combustível.
  • Durante a aceleração troque de mudança: entre as 2000 e 2500 rpm nos motores a gasolina e entre as 1500 e 2000 rpm nos motores a gasóleo.
  • Não conduza a velocidades elevadas, pois além de gastar mais aumenta o risco na sua condução.
  • Sempre que puder, trave com a caixa de velocidades antes de usar o travão.
  • Ao abastecer, não encha excessivamente o depósito. Desta forma evita derrames e reduz os consumos provocados pela pressão.
  • Verifique se a pressão dos pneus do veículo é a recomendada pelo fabricante. Uma pressão inferior em 0,5 bar, aumenta o consumo de combustível em 5%.
  • Escolha pneus de qualidade, pois diminuem a resistência à estrada sem pôr em causa a segurança, reduzindo o ruído e poupando combustível.
  • As baterias usadas do carro devem ser entregues no local de compra das novas.
  • Os óleos lubrificantes do veículo devem ser entregues no local de compra de novos.

Eco - Sites

Contribuir para a redução da poluição - em termos globais e nas suas várias vertentes - já não é, apenas, uma obrigação.

Na verdade, trata-se de uma questão vital para a sobrevivência do Planeta, para o futuro da TERRA tal qual a conhecemos, como a CASA COMUM DA HUMANIDADE.

O meu gesto, o seu gesto, fazem a diferença.

Para saber mais, e adotar melhores práticas de preservação ambiental, consulte:

 

  • CLIMAdapt
  • Centro Interpretação Ambiental
  • Centro Recolha Animal
  • Recolha de Monos